Arquivos do Blog

Medo do que vai sair?


Se você tem medo do que irá sair numa previsão do Tarô, opte por perguntar quais são os obstáculos do momento, o que pode ser feito, com o que deve tomar cuidado. Assim, você extrai algo de útil, sem ficar encanado com o que pode acontecer.

Lua – Hanson Roberts Tarot

Anúncios

Vendo daqui a 20 anos…


Tem pessoas que desejam saber o que o “destino lhes reserva”, o que muitas vezes significa visualizar o resto dos seus prováveis 40, 50 anos ou mais de vida. Porém, fazer longas previsões no Tarô, mesmo que para intervalos menores como 10, 15 anos, é ineficiente.

Roda da Fortuna – Tarot of the Spirit World

Isso decorre por causa de duas questões:

1 – não vamos nos lembrar da previsão, ao ponto dela nos ser útil quando os eventos acontecerem (considerando o exemplo que dei acima de projetar mais de uma década à frente);
2 – por estar muito distante, a chance da previsão ser pouco precisa é grande, pois é tipo deduzir se irá chover ou não no seu casamento com 3 anos de antecedência. (Você até pode ter um parâmetro do clima mais provável do local na época, mas isso, no final das contas, não lhe dará garantias, fora que, neste meio tempo, você pode até desistir de se casar).

Assim, é melhor trabalhar com tempos curtos de semanas, meses e poucos anos, pois, seja o que sair, você terá condições de reconhecer no presente o que o leva para estes desfechos e, também terá poder de agir diretamente sobre os fatos, de modo a corrigir erros e modificar tendências.

Previsão ao Profecia?


Previsão no Tarô está mais para Previsão do Tempo que para Profecia. A Previsão do Tempo nem sempre é exata, mas serve para nos programarmos, para saber se devemos ou não levar uma blusa ou guarda-chuva, se vale a pena viajar para a praia. Já a Profecia só serve para assustar, iludir e imobilizar. Se for boa, ficamos preguiçosos. Se for negativa, perdemos a paz de espírito.

Tarô, para ser usado, deve ser útil. Assim, o que lemos na consulta precisa nos ajudar a melhorar e não nos aprisionar num destino fixo e inevitável. Portanto, antes de exigir resultados infalíveis das cartas, fique feliz com a oportunidade de ser alertado e poder mudar desfechos desagradáveis.

http://vanessamazza.com.br

Dilema da má previsão


8 de Espadas - Shadowscapes Tarot

8 de Espadas – Shadowscapes Tarot

Nem todos tem maturidade ou equilíbrio psicológico para lidar com más previsões.

Saber, por exemplo, que você não tende a ficar com quem ama, que poderá ter anos solitários pela frente ou ainda não ser bem-sucedido no trabalho pode ser desalentador, principalmente se você usar isso como uma desculpa para ficar mal ao invés de tentar entender o que está acontecendo e mudar sua realidade.

Afinal, quem não tem estrutura para ouvir a verdade, mesmo que o Tarô ofereça conselhos, irá desconsiderá-los e esquecê-los, muitas vezes reagindo mal e descontando em quem leu as cartas a responsabilidade pelos rumos dos acontecimentos de sua vida.

Porém, do mesmo modo que um médico não tem culpa por termos colesterol alto, o tarólogo, que não nos conhece, apenas diz o que vê no jogo, de forma imparcial.

Portanto, se você não se sente preparado, não faça uma consulta, respeite seus limites. Pois, saber a verdade é ter que lidar com ela e mudar, saindo da zona de conforto e, nem sempre estamos prontos ou dispostos a isso.

Tarô dá previsões exatas?


Roda da Fortuna - Tarot of the Spirit World

Roda da Fortuna – Tarot of the Spirit World

Seria ótimo se, ao perguntarmos algo ao Tarô, ele nos desse o dia, a hora e o local onde tal evento se materializaria. Porém, não é assim que acontece. Primeiro porque os símbolos não dão conta de fazê-lo. Segundo porque os métodos de tempo que vejo por aí, nunca funcionaram comigo.

Assim, o que sempre me pareceu mais efetivo é simplesmente determinar a realização dentro de períodos de tempo mais abertos, como um mês, um trimestre, um ano, etc, fazendo perguntas objetivas: tal coisa acontecerá em até X tempo?

A questão é que, antes disso, temos que entender se a realização é de fato possível. Pois, se tivermos cartas ambíguas ou de fraca realização, mesmo vendo um prazo, tal poderá ser anulado se os conselhos da consulta não forem seguidos.

Vamos pensar no 7 de Espadas, por exemplo, que fala de possibilidade de realização desde que haja astúcia e cautela. Ou seja, se o consulente não for esperto, colocará tudo a perder. Então, mesmo que eu veja que as coisas podem acontecer em até 3 meses, isso de nada valerá se ele se esquecer que o 7 de Espadas não é um Sol ou Rei de Paus. Ou seja, que a realização prevista não tem tanta força assim, embora sua possibilidade não esteja de todo descartada, como seria o caso de um Pendurado ou Torre.

%d blogueiros gostam disto: