Arquivos do Blog

Cuidado com o verbo da pergunta


Uma coisa que costuma gerar respostas dúbias, confusas ou imprecisas são os verbos usados nas perguntas. Por exemplo, se perguntamos se iremos continuar casados e sai Torre, o resultado é não, pois este arcano rompe com algo, no caso, o casamento. Porém, se perguntamos se iremos nos separar e sai a mesma Torre, a resposta é sim.

Embora o resultado seja o mesmo: o casamento vai acabar, a resposta obtida foi diferente e acompanhou o verbo. Este exemplo pode ser mais óbvio, porém, dependendo da situação, é o foco na pergunta que irá dar a certeza da resposta.

Sacerdotisa – Deviant Moon

Perguntas a respeito de continuar/permanecer/ficar:

Respostas SIM

Sacerdotisa/Imperador/Força/ Pendurado/Temperança/ 10 de Ouros/ Cavaleiro de Ouros, pois falam de estabilidade, constância, embora cada uma tenha um lado a ser considerado. Por exemplo, a Força mantém durante um tempo, não eternamente.

Respostas NÃO

Roda da Fortuna/Torre/Julgamento/ 10 de Espadas, já que prometem mudanças, alteração dos planos, sendo que umas levam para algo pior, outra para algo melhor.

Respostas TALVEZ

Sacerdote/ Justiça/ 7 de Espadas, porque estas cartas implicam numa avaliação, decisão, que podem mudar os rumos da situação.

Perguntas a respeito de cortar/terminar/modificar: 

Respostas SIM

Roda da Fortuna/Morte/ Torre/Julgamento/ Mundo/ Louco

8 de Paus/ 10 de Espadas

Respostas NÃO

Sacerdotisa/Imperador/Sacerdote/ Eremita/ Força/ Pendurado/Temperança

4 de Copas/ 4 de Espadas/ Rainha de Ouros

As cartas acima são apenas alguns exemplos e não correspondem a todas as possibilidades do baralho. O objetivo é apenas mostrar que, se a pergunta pede por continuidade e sai uma carta de estabilidade, a resposta é afirmativa. Se a pergunta implica em fim ou modificação, a mesma carta de estabilidade irá responder negativamente.

Considerações sobre Tarô Divinatório e Terapêutico


golden_rider_-_xiiii_-_massigkeit

Eu sigo a linha terapêutica do Tarô.

O que isso significa?

Significa que quando alguém pergunta: meu ex irá voltar?, não irei responder apenas “sim” ou “não”, que seria o lado divinatório da consulta. Tentarei também visualizar se este ex fará a consulente feliz, se vale a pena voltar, se a consulente está agindo corretamente dentro dessa relação, etc.

Agora, isso não quer dizer que a consulta terapêutica substitua um atendimento psicológico especializado.

Por que?

Porque se a consulente tiver transtorno de ansiedade, depressão, baixa autoestima, será uma terapia formal ou um psiquiatra que dará conta de suas questões e não o Tarô. Isso acontece porque não é atributo das cartas resolver questões emocionais e mentais. Ele apenas traz respostas sobre certas perguntas e ajuda a refletir em possibilidades, o que não é um tratamento em si mesmo.

Logo, cobrar isso das cartas seria o mesmo que esperar que uma nutricionista resolva distúrbios alimentares como anorexia ou bulimia. A nutricionista cuida de sua área, que é a dieta alimentar e, dependendo do caso, recomenda um especialista para cuidar das outras questões, seja um psicólogo, um médico ou psiquiatra.

Assim, pode-se pensar que uma pessoa que segue uma nutricionista, além de um terapeuta e/ou um clínico tem mais resultados. Do mesmo modo, alguém que faz terapia com um psicólogo pode se beneficiar de consultas periódicas ao Tarô e vice-versa.

Tiragem: Este relacionamento pode dar certo?


Se você está com dúvidas se deve ou não se envolver com alguém, sugiro este jogo.

Trata-se de uma cruz, tipo Peladan, na qual:

justice

1 – mostra o que há de melhor neste relacionamento;

2 – indica o pior lado (ver pelo aspecto invertido da carta);

3 – como seria a convivência;

4 – se o relacionamento seria duradouro;

5 – qual seria o sentimento principal a unir as duas pessoas

Veja um exemplo real:

Imagine que uma pessoa está interessada em outra, mas tem medo de se envolver e descobrir que não dão certo juntos. Aí você tira as seguintes cartas: Imperador, Torre, 7 de Copas, Rei de Paus e Diabo (usei o método americano, mas você pode usar só Menores/só Maiores ou o método europeu).

Imperador - Dame Fortune’s Wheel Tarot

Dame Fortune’s Wheel

Assim, descobrimos que este relacionamento seria muito estável e durável (Imperador + Rei de Paus), principalmente pelo desejo forte de ambos (Diabo) e uma obstinação quase cega em dar certo (7 de Copas). É possível que sejam assim, pois terão dificuldade em ficar juntos de forma mais oficial (Torre). De fato, estas pessoas moram em cidades diferentes e não poderiam morar juntas num primeiro momento. 

Rei de Paus - Tarot of the Old Path

Tarot of the Old Path

O problema aqui é que elas poderiam se iludir muito e tornar a relação pesada e sufocante (Imperador + 7 de Copas + Diabo). Seja como for, não seria algo tão grave que os levassem ao fracasso ou à ruptura abrupta, pois o Rei de Paus permite que as coisas se desenvolvam. Logo, parte do sucesso viria de toda esta paixão.

Rider Waite Tarot

Rider Waite Tarot

A resposta objetiva seria então: o relacionamento vale à pena sim, mas se prepare para muito trabalho. O caminho não será um passeio no bosque. Terá mais a cara de uma montanha russa.

Dilema da má previsão


8 de Espadas - Shadowscapes Tarot

8 de Espadas – Shadowscapes Tarot

Nem todos tem maturidade ou equilíbrio psicológico para lidar com más previsões.

Saber, por exemplo, que você não tende a ficar com quem ama, que poderá ter anos solitários pela frente ou ainda não ser bem-sucedido no trabalho pode ser desalentador, principalmente se você usar isso como uma desculpa para ficar mal ao invés de tentar entender o que está acontecendo e mudar sua realidade.

Afinal, quem não tem estrutura para ouvir a verdade, mesmo que o Tarô ofereça conselhos, irá desconsiderá-los e esquecê-los, muitas vezes reagindo mal e descontando em quem leu as cartas a responsabilidade pelos rumos dos acontecimentos de sua vida.

Porém, do mesmo modo que um médico não tem culpa por termos colesterol alto, o tarólogo, que não nos conhece, apenas diz o que vê no jogo, de forma imparcial.

Portanto, se você não se sente preparado, não faça uma consulta, respeite seus limites. Pois, saber a verdade é ter que lidar com ela e mudar, saindo da zona de conforto e, nem sempre estamos prontos ou dispostos a isso.

Tarô dá previsões exatas?


Roda da Fortuna - Tarot of the Spirit World

Roda da Fortuna – Tarot of the Spirit World

Seria ótimo se, ao perguntarmos algo ao Tarô, ele nos desse o dia, a hora e o local onde tal evento se materializaria. Porém, não é assim que acontece. Primeiro porque os símbolos não dão conta de fazê-lo. Segundo porque os métodos de tempo que vejo por aí, nunca funcionaram comigo.

Assim, o que sempre me pareceu mais efetivo é simplesmente determinar a realização dentro de períodos de tempo mais abertos, como um mês, um trimestre, um ano, etc, fazendo perguntas objetivas: tal coisa acontecerá em até X tempo?

A questão é que, antes disso, temos que entender se a realização é de fato possível. Pois, se tivermos cartas ambíguas ou de fraca realização, mesmo vendo um prazo, tal poderá ser anulado se os conselhos da consulta não forem seguidos.

Vamos pensar no 7 de Espadas, por exemplo, que fala de possibilidade de realização desde que haja astúcia e cautela. Ou seja, se o consulente não for esperto, colocará tudo a perder. Então, mesmo que eu veja que as coisas podem acontecer em até 3 meses, isso de nada valerá se ele se esquecer que o 7 de Espadas não é um Sol ou Rei de Paus. Ou seja, que a realização prevista não tem tanta força assim, embora sua possibilidade não esteja de todo descartada, como seria o caso de um Pendurado ou Torre.

%d blogueiros gostam disto: