Arquivo da categoria: Tarô na Vida

Não ignore arcanos!


Devemos respeitar o arcano que sai na jogada, ao invés de ignorá-lo e continuar tirando até obtermos a resposta que queremos.

Se a situação for confusa, ou mesmo nossa pergunta, a carta que sair irá mostrar isso.

Ou seja, se não há ainda definição sobre a venda de um imóvel, por exemplo, não adianta forçar para saber se vai vender ou não. É melhor entender os motivos por trás dessa resposta ambígua.

Roda da Fortuna – Hanson Roberts

Anúncios

Tarô e Ditos Populares: Pajem de Espadas


O Pajem de Espadas é aquele que acredita que “num mundo de cegos, quem tem um olho é rei”.

Paulina Tarot

Tarô e Ditos Populares: Temperança


A Temperança é aquela que acredita que “quem espera, sempre alcança”.

Dürer Tarot

Tarô e Ditos Populares: 2 de Espadas


O 2 de Espadas não percebe que “o pior cego é aquele que não quer ver”.

Paulina Tarot

 

Tarô e Ditos Populares: Justiça


A Justiça acredita que “quando um não quer, dois não brigam”.

Golden Botticelli

Tarô e Ditos Populares: 6 de Copas


O 6 de Copas é aquele que se esquece que “águas passadas não movem moinho”.

Marco Polo Tarot

Tarô e Ditos Populares: 5 de Copas


O 5 de Copas é aquele que se esquece que “não adianta chorar o leite derramado”.

Rider Waite Tarot

Tarô e Ditos Populares: Estrela


A carta da Estrela acredita que “depois da tempestade, vem a bonança”.

Old Path Tarot

Tarô e Ditos Populares: Eremita


O Eremita é aquele que acredita que “o seguro morreu de velho”.

Golden Botticelli

Vendo daqui a 20 anos…


Tem pessoas que desejam saber o que o “destino lhes reserva”, o que muitas vezes significa visualizar o resto dos seus prováveis 40, 50 anos ou mais de vida. Porém, fazer longas previsões no Tarô, mesmo que para intervalos menores como 10, 15 anos, é ineficiente.

Roda da Fortuna – Tarot of the Spirit World

Isso decorre por causa de duas questões:

1 – não vamos nos lembrar da previsão, ao ponto dela nos ser útil quando os eventos acontecerem (considerando o exemplo que dei acima de projetar mais de uma década à frente);
2 – por estar muito distante, a chance da previsão ser pouco precisa é grande, pois é tipo deduzir se irá chover ou não no seu casamento com 3 anos de antecedência. (Você até pode ter um parâmetro do clima mais provável do local na época, mas isso, no final das contas, não lhe dará garantias, fora que, neste meio tempo, você pode até desistir de se casar).

Assim, é melhor trabalhar com tempos curtos de semanas, meses e poucos anos, pois, seja o que sair, você terá condições de reconhecer no presente o que o leva para estes desfechos e, também terá poder de agir diretamente sobre os fatos, de modo a corrigir erros e modificar tendências.

%d blogueiros gostam disto: