Cartas de prata e Carlota Joaquina


Ás de Ouros - Foto: Patrick Debremme

Ás de Ouros – Foto: Patrick Debremme

Recentemente, lendo um texto de 2012 no site Mother Nature Network, me deparei com uma história interessantíssima: a descoberta de um baralho criado em 1616, composto por 52 cartas de prata com as gravuras banhadas a ouro. Trata-se de um jogo com os 4 naipes que conhecemos, mais 3 figuras de corte, a saber, rei, cavaleiro e pajem. Estranhamente, sem rainhas, nem coringa.

2--silver-cards-nine

9 de Espadas – Patrick Debremme

10 de Paus e 9 de Espadas - Fotos por  Patrick Debremme.

10 de Paus – Foto: Patrick Debremme

Segundo o texto, as cartas não foram feitas para o uso e sim apenas como forma de arte, tendo poucos decks produzidos. Este que trago aqui, participou de um leilão em Nova York no ano de 2010 e foi adquirido pelo empresário Selim Zilkha.

Criado na Alemanha por um homem chamado Michael Frömmer, conta a história que o baralho pertenceu a Carlota Joaquina, nossa princesa que, na fuga de Napoleão, trouxe o jogo consigo para o Brasil em 1808. Porém, devido as suas incontroláveis ambições políticas (ela queria governar praticamente toda a América Latina), acabou dando as cartas à esposa de Felipe Contucci, um homem que a ajudava na época a conquistar este intento. Porém, de nada serviu tanto empenho.

Carlota Joaquina - Wikimedia

Carlota Joaquina – Wikimedia

Muito disso pode ser apenas lenda. Mesmo assim, pode-se brincar que a ausência de rainhas no jogo contribuiu para a má sorte de Carlota.

Quanto ao baralho em si, ele foi pintado com mercúrio, técnica obviamente proibida atualmente. As cartas possuem 8.6 x 5 cm, um tamanho de mini-deck. Três reis são vistos com roupas romanas e o quarto como um sultão. Os cavaleiros e pajens usam vestimenta militar ou da corte da renascença. Por fim, as costas das cartas são brancas.

3--silver-cards-knight

Cavaleiro de Paus – Patrick Debremme

5--silver-cards-king

Rei de Copas – Patrick Debremme

Anúncios

Sobre Vanessa Mazza

Graduada em Comunicação Multimídia pela UMESP, já trabalhei em emissoras de TV, produtoras de vídeo e cinema, além de ter sido assessora de imprensa de um órgão do Governo do Estado de São Paulo. De 2008 a 2011 me envolvi com a área de internet do Grupo Corrêa Neves de Comunicação em Franca, cidade do interior paulista para a qual me mudei para ter mais qualidade de vida e bem-estar. Dessa forma, pude me dedicar mais intensamente ao tarô, com o qual tenho uma vivência de 17 anos e mais de 5 mil atendimentos, e outros assuntos holísticos, escrevendo artigos e realizando consultas. Atualmente resido em Petrópolis, no Rio de Janeiro, tendo assumido completamente minha profissão de taróloga – que passou a ser reconhecida pelo ministério do trabalho desde 2002 – e atendo preferencialmente por chat e email.

Publicado em 04/03/2014, em Artigos, Baralhos, Curiosidades, Tarô, Tarô e Cultura e marcado como , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Alguma dúvida? Deixe abaixo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: