Evite doenças com o Tarô: 10 de Ouros – Dependência familiar


Existem muitas pessoas que ficam doentes porque, de alguma forma, conseguem favores da família, seja se poupando de responsabilidades, seja recebendo cuidados para suprirem alguma carência afetiva. Outros simplesmente não querem ficar sozinhos, então adoecem para manterem seus entes queridos o mais perto possível.

Porém, que situação contraditória essa em que nos comprazemos em manter alguém preso a nós, contra a vontade, pois, por mais que nosso familiar afirme que está ao nosso lado por vontade própria, sabemos o quão pesado pode ser o fardo de cuidar de alguém que vive permanentemente doente.

Afinal, como se pode tomar decisões totalmente independentes ou fazer o que realmente temos vontade, se existe alguém que depende de nós, muitas vezes até para as coisas mais básicas, como ir ao banheiro, tomar banho, comer?

Por isso, existe a dificuldade em conseguir a libertação tanto daquele que cuida, como daquele que é cuidado. Quem cuida, sente culpa, afinal, são muito poucos os que se dedicam com total abnegação e compaixão aos outros. Já quem se deixa cuidar e não faz nada para sarar é egoísta e apegado, pois não se importa com outro, apenas com suas próprias necessidades.

É claro que existem casos e casos, tais como as crianças muito pequenas ou os idosos em idade avançada, que, aparentemente, não têm consciência do que fazem.

De todo modo, para aqueles que ainda têm o poder de raciocinar e mantém algum familiar por perto o tempo todo, por mais gostoso que seja este relacionamento, tente perceber se não está tolhendo quem você ama e procure resolver o que lhe mantém doente o quanto antes.

Já para aqueles que estão presos a algum familiar, ajudem esta pessoa a ser independente, ao invés de reforçar ainda mais a suposta fragilidade dela.

Saiba mais sobre esta série aqui

Anúncios

Sobre Vanessa Mazza

Graduada em Comunicação Multimídia pela UMESP, já trabalhei em emissoras de TV, produtoras de vídeo e cinema, além de ter sido assessora de imprensa de um órgão do Governo do Estado de São Paulo. De 2008 a 2011 me envolvi com a área de internet do Grupo Corrêa Neves de Comunicação em Franca, cidade do interior paulista para a qual me mudei para ter mais qualidade de vida e bem-estar. Dessa forma, pude me dedicar mais intensamente ao tarô, com o qual tenho uma vivência de 17 anos e mais de 5 mil atendimentos, e outros assuntos holísticos, escrevendo artigos e realizando consultas. Atualmente resido em Petrópolis, no Rio de Janeiro, tendo assumido completamente minha profissão de taróloga – que passou a ser reconhecida pelo ministério do trabalho desde 2002 – e atendo preferencialmente por chat e email.

Publicado em 07/04/2012, em Artigos, Evite Doenças, Tarô e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

Alguma dúvida? Deixe abaixo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: