Boas maneiras com o Tarô: 7 de Espadas


Falsidade. Se você acha que ser falso é algo muito óbvio ou apenas uma questão de maldade, engana-se. Existe grande sutileza na falsidade e todos nós somos falsos, em maior ou menos grau, simplesmente porque na maioria das vezes não nos conhecemos. Assim, como poderemos realmente ser verdadeiros se a máscara que carregamos no rosto foi imposta pela sociedade, pela religião, por nossos pais ou ainda por nossos medos? Neste sentido, uma pessoa que trabalha no que não gosta, que não assume sua sexualidade, que se impõe ser pai quando não está preparado, que se obriga a conviver com quem não gosta está sendo falso.  Desse modo, tente ser mais coerente, pois não há nada que você possa ser a não ser a si mesmo.

Anúncios

Sobre Vanessa Mazza

Graduada em Comunicação Multimídia pela UMESP, já trabalhei com mídias e publicações (jornais, internet e revistas), mas minha paixão sempre foi o Tarô, com o qual tenho uma vivência de mais de 20 anos. Atualmente resido em Franca, em São Paulo, sendo taróloga profissional – atividade reconhecida pelo ministério do trabalho desde 2002 – e atendo preferencialmente por chat e email.

Publicado em 12/08/2011, em Artigos, Boas Maneiras, Tarô e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

Alguma dúvida? Deixe abaixo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: